PUBLICIDADE

Comunicação

Notícias

11/04/2017 • 17:04

IMPRIMIR

TAMANHO DA FONTE

+-

Mais Infância Ceará: debates e ideias sobre vulnerabilidade social na primeira infância são destaque do Primeiro Seminário Internacional Mais Infância Ceará – Criança é Prioridade

Mais Infância Ceará: debates e ideias sobre vulnerabilidade social na primeira infância são destaque do Primeiro Seminário Internacional Mais Infância Ceará - Criança é Prioridade

Com o objetivo de Traçar políticas públicas voltadas ao desenvolvimento infantil, onde o modo crucial é por estudos e ações prioritárias na área da saúde e pelo cuidado com as crianças em área de vulnerabilidade a AHECE participou do “Seminário Internacional Mais Infância Ceará: Criança É Prioridade” realizado nos dia 30 e 31 de Março, no Centro de Eventos do Ceará. A tônica marcou o seminário nos dois dias de palestras do mesmo. Parte do Programa Mais Infância Ceará, idealizado pela primeira-dama do Estado, Onélia Leite de Santana, o encontro promoveu a reunião de gestores municipais cearenses com nomes nacionais e internacionais com trabalhos voltado à primeira infância.

Durante a manhã, prefeitos, primeiras-damas, e técnicos em Educação, Saúde e Assistência Social e entidades sociais dos municípios cearenses e estaduais compartilharam de pesquisas e reflexões acerca de problemáticas que dificultam e, muitas vezes, comprometem o crescimento saudável das crianças. A pobreza, desnutrição e contato com doenças infecciosas fazem parte desses fatores que acarretam sérias consequências para a fase adulta. Os debates nesses dois dias tiveram como ponto de partida a palestra “Desenvolvimento da primeira infância na diversidade e em contextos de vulnerabilidade”, facilitada pela PhD em Demografia e professora associada da Harvard T. H. School of Public Health, Márcia Castro. Através da exposição dialogada, a especialista apresentou modelos conceituais sobre o desenvolvimento da criança, nos aspectos físico, sócio-emocional e em linguagem/cognição, assim como análise das condições que impactam o processo de crescimento da população nos primeiros anos de vida. Pesquisadora, Castro se dedica a diversos estudos, que abordam temas como doenças infecciosas, fatores de risco de doenças transmitidas por mosquitos (malária, dengue, zika), manejo ambiental, mortalidade infantil, urbanização e métodos geoespaciais. Para ela, o Estado do Ceará toma uma atitude de vanguarda ao promover encontros com objetivo de gerar discussões e encontrar soluções embasadas para combater fragilidades no crescimento das crianças dos municípios cearenses.

“É extremamente importante o Ceará tomar a liderança e implementar essas políticas. Está mais do que provado que a gente tentar desenvolver a criança, desde a gestação, até os dois anos de vida, é mais do que fundamental para que ela se torne um adulto que gere produção. Assim como nos anos 1980 o Estado foi líder na redução de mortalidade infantil, agora tem a chance de se destacar com ações que realmente vão gerar uma geração inteira mais saudável”, expôs Márcia Castro. A palestrante exaltou, ainda, o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Infantil (Padin), pilar do Mais Infância, como essencial para transformar a realidade difícil da infância no Estado. O programa consiste em visitas domiciliares, encontros coletivos e comunitários para acompanhar e orientar mães, pais e cuidadores das crianças de 0 a 3 anos e 11 meses.

Após o momento de troca de informações sobre a temática, foi a vez de gestores do Governo do Ceará apresentarem explanações sobre políticas públicas em curso no Executivo estadual. A mesa redonda “Políticas públicas da infância no Ceará: avanços e desafios da saúde na primeira infância” reuniu o secretário da Saúde, Henrique Javi, o secretário do Trabalho e Desenvolvimento Social, Josbertini Clementino, o secretário da Cultura, Fabiano Piúba, e o coordenador de Cooperação com os Municípios, Márcio Brito, para uma série de discussões voltadas a tornar mais eficientes as medidas do Estado para o desenvolvimento das crianças. Os palestrantes falaram, respectivamente, dos temas Saúde, Assistência Social, Cultura e Educação Mais Paic e Padin.

Titular da Secretaria da Saúde (Sesa), Henrique Javi apresentou realizações do Governo do Ceará na rede pública, como a implantação de policlínicas pelo Estado (cinco habilitadas como Centro de Reabilitação) e do trabalho específico dos profissionais da saúde voltados ao público infantil. O secretário apresentou eixos prioritários da Sesa de atenção à infância, com dados sobre mortalidade infantil e avanços no tratamento de doenças no Estado (478 crianças cadastradas e em atendimento nos Núcleos de Estimulação Precoce das Policlínicas, das quais, 96 para o tratamento contra síndrome congênita da zika). Foi detacada também a iniciativa da linha-guia Nascer no Ceará, ação da Sesa junto a Coordenadoria de Políticas e Atenção à Saúde/Núcleo de Atenção à Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente. O plano visa assegurar atenção médica a gestantes e crianças menores de dois anos. “A grande relevância deste seminário é que ele é resultado, não marco inicial. Trazemos um elenco de experiências do Ceará dentro do Mais Infância. Procuramos a partir de agora garantir o compromisso de diversos setores da sociedade para ter um Estado que dá atenção às crianças”, afirmou Henrique Javi. Segundo o secretário, o Mais Infância Ceará traz a possibilidade de reunir vários segmentos do governo para através disso ter políticas não replicadas, mas sim complementadas.

A Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), através de apresentação do secretário Josbertini Clementino, apresentou as ações em curso com o Programa Mais Infância Ceará, por meio de ações do Tempo de Brincar e Tempo de Crescer. Por meio do Tempo de Brincar, o programa entregará, em 2017, 40 brinquedopraças, 35 brinquedocreches e 15 Praças Mais Infância aos municípios cearenses. Pelo Tempo de Aprender, já foram entregues Centros de Educação Infantil (CEIs), pela rede pública estadual, com mais ofertas de pré-escola e ampliação das atividades de creche. Com objetivo de fortalecer vínculos familiares e comunitários por meio de serviços e formações que contemplem profissionais, pais e cuidadores, o Tempo de Crescer foi desenvolvido e implementou diversas ações de capacitação pelos municípios. “Desde o início do governo nós temos articulado várias áreas, através das secretarias, em prol desse bem comum que são os pequenos cearenses. São vários os investimentos sendo feitos, construções de novas creches, a rede nova de lazer para crianças, que são as brinquedopraças e brinquedocreches, como também toda uma rede de cuidadores no Estado por meio do Cras (Centros de Referência de Assistência Social) e do Padin. Queremos incentivar cada um do município para construírem suas agendas locais voltadas à primeira infância”, afirmou Josbertini, que lembrou ainda o fato de que, somente nos espaços novos para crianças, o governo aporta mais de R$ 40 milhões em investimentos. Traçar políticas públicas voltadas ao desenvolvimento infantil passa, de modo crucial, por estudos e ações prioritárias na área da saúde e pelo cuidado com as crianças em área de vulnerabilidade.

Sequência do evento

Durante o período da tarde, o “Seminário Internacional Mais Infância Ceará: Criança É Prioridade” abordou assuntos da área de pesquisa científica e também apresentação de exemplos bem sucedidos de políticas públicas para infância na América Latina. O professor do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, Lino de Macedo, conduz a palestra “Contribuições da Neurociência para a aprendizagem”. Na sequência, foram apresentados os cases Programa Chile Crece Contigo e Programa Cuna Más do Peru, respectivamente pelas facilitadoras Jeanet Leguas (assistente social) e Rita Almeida (economista do Banco Mundial), na mesa redonda “Experiências internacionais de políticas públicas de desenvolvimento infantil na América Latina e a interface com o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Infantil – Padin”. Encerrando o Seminário as palestras da primeira-dama do Estado, Onélia Leite de Santana, sobre o Programa Mais Infância Ceará, e da primeira-dama de Fortaleza, Carolina Bezerra, sobre o Programa Cresça com seu Filho, experiência realizada pelo poder público na Capital. “Trouxemos palestrantes renomados nacionalmente e internacionalmente. Temos profissionais dos Estados Unidos, Chile, Portugal e daqui do Brasil e do Ceará. Fizemos a união de grandes pesquisadores para o momento de reflexão sobre a infância, algo que deve ser prioridade. Vamos cuidar das nossas crianças que estão em vulnerabilidade”, falou Onélia Leite.

André Victor Rodrigues
Repórter / Célula de reportagem
Foto: Lia de Paula / Governo do Ceará

VEJA TAMBÉM